Carlos Roberto dos Santos Araújo, conhecido como Carlinhos Araújo, é carioca de Realengo, tendo iniciado suas atividades na dança em 1988 com o mestre Jaime Aroxa, com quem aprendeu os primeiros passos da dança de salão, cuja técnica utiliza até hoje em suas aulas.

Na sua convivência com  dançarinos de diversas academias do Rio, descobriu que um dançarino muito conhecido no Brasil e no mundo com o nome de Carlinhos de Jesus era  seu  colega de infância, foi quando o procurou e teve a oportunidade de participar de alguns cursos em sua academia.

Em 1992 deixou o Rio de Janeiro indo morar em Fortaleza, já que fora transferido para aquela cidade através da Petrobras, empresa em que trabalhava na oportunidade.

Até então nunca houvera exercido a atividade de professor, resumindo-se sua participação na dança de salão freqüentando bailes como Bola Preta, Helênico, Vera Cruz, Clube da Petrobás, Clube Municipal e Clube dos Sub-Oficiais e Sargentos do exército, todos no Rio de Janeiro.

Em Fortaleza Carlinhos Araújo notou além do desconhecimento, o completo desinteresse do cearense pela dança de salão, já que o forró dominava os salões de festa.

Com dificuldades para encontrar uma parceira na cidade que soubesse pelo menos o básico dos principais ritmos da dança de salão, Carlinhos resolveu ensinar aquelas mais interessadas, tendo inclusive uma delas se transformado em sua primeira parceira.

Com a intenção de mostrar  a dança de salão para a cidade, Carlinhos resolveu abrir sua academia, que inicialmente atendia somente em domicílio. Qual foi surpresa ao perceber que 80% das pessoas que o procuravam queriam aprender a dançar forró.

Foi então que o professor se rendeu ao ritmo da região e resolveu aprender a dançar o forró. Inicialmente  procurou uma das principais academias de forró da cidade e fez um trato com o proprietário, Carlinhos ensinava os ritmos da dança de salão em troca de aulas de forró.

Considerando que os jovens se interessavam por ritmos mais agitados como forró e Axé-Music, Carlinhos resolveu trabalhar com o pessoal da terceira idade, e a partir de 1994 foi contratado pela Universidade Sem Fronteiras para responder pela cadeira de dança onde permanece até hoje.

Foi então que o carioca pode comparar os cursos de dança do Rio com os de Fortaleza. Enquanto nas academias do Rio a relação de homens e mulheres era de aproximadamente um para um, em Fortaleza o número de mulheres correspondia em média a 95% da turma, contribuindo para o desinteresse, pois não adiantava a mulher aprender a dançar se não tinha com quem praticar. Por este motivo era constante a reclamação das mulheres, e muitas desistiram do curso.

Para contornar a situação Carlinhos Araújo idealizou um grupo de dançarinos treinados exclusivamente para dançar com as mulheres nas festas dançantes, e foi assim que em dezembro de 1995 nasceu o Grupo Baila Comigo de Dançarinos Profissionais, pioneiro na atividade de dançarinos de aluguel.

Ele jamais poderia imaginar que um simples grupo de dançarinos de aluguel pudesse despertar tanto interesse pela mídia e esta atitude rendeu matéria em todos os jornais e canais de televisão da cidade além de participação em dois programas de televisão a nível nacional, Jô Soares e Hebe Camargo, ambos no SBT.

Com a criação do grupo fez-se necessário a abertura um espaço para o desenvolvimento de seu trabalho, e foi assim que surgiu a programação denominada “Quinta da Mulher”, realizada na Boate Oásis com a participação dos dançarinos do grupo e cujo lema era: Quem convida é a mulher.

Em 1997 nosso professor foi convidado para participar como coreógrafo do filme Bela Donna dirigido por Fábio Barreto e além de coreografar uma das cenas do filme, teve como alunos atores a atrizes  como: Eduardo Moscovis, Fábio Barreto, Natasha Henstridge e Rita Martins.

Neste período a dança de salão começava a ocupar seu espaço e era surpreendente o crescente número de academias de dança na cidade, muitas vindo de outras cidades como Rio e São Paulo, mas era necessário divulgar ainda mais os principais ritmos e, aproveitando este momento Carlinhos lançou o primeiro curso de dança pela televisão cujo título era Passo a Passo, realizado durante dois anos na televisão Jangadeiro, filiada da rede SBT de televisão.

Prosseguindo em sua caminhada rumo à divulgação da dança de salão, criou o projeto Dançando no Shopping, realizando oficinas de dança totalmente grátis para os freqüentadores dos principais shopping’s da cidade.

Em 2009 iniciou oficinas de ritmos (mais tarde denominada “Zumba”) no Parque do Cócó, no programa intitulado “Arte e Ação” do Governo Estadual.

Atualmente aposentado pela Petrobras, Carlinhos Araujo aproveita sua maior disponibilidade de tempo para ministrar oficinas de dança em empresas e eventos.